quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Poemas de Aleixo - 17ª quadra

Tu, que tanto prometeste
enquanto nada podias,
hoje que podes - esqueceste
tudo quanto prometias...

Sem comentários:

Enviar um comentário